Archive for the 'Mercado brasileiro' Category

Apoio financeiro para traduções de obras de autores brasileiros

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, anunciou na abertura da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), no Rio de Janeiro, o Programa de Apoio à Tradução e Publicação de Autores Brasileiros no Exterior. Até 2020, o governo promete investir R$ 12 milhões no programa para estimular a presença da literatura brasileira no mercado editorial internacional.

“Acho essencial que os livros sejam traduzidos para o inglês, o espanhol, línguas mais universais. Só assim vai se poder mundialmente reconhecer o valor da literatura brasileira”, destacou a ministra, dizendo que, em viagens ao exterior, principalmente à Europa, tem visto o “entusiasmo” com o Brasil e o interesse em conhecer melhor a cultura nacional. “A gente só está atendendo a uma demanda que já existe”.

O dinheiro será disponibilizado ano a ano em valores crescentes, sendo R$ 1 milhão este ano, R$ 1,1 milhão em 2012 e 2013, até se chegar a R$ 1,4 milhão em 2020, totalizando a quantia de R$ 12 milhões. A Fundação Biblioteca Nacional, vinculada ao Ministério da Cultura, vai conceder bolsas de US$ 2 mil a US$ 8 mil por obra. As reedições de obras já traduzidas há pelo menos três anos receberão entre US$ 500 e US$ 4 mil por obra selecionada.

As propostas serão analisadas no fim de cada trimestre e, a partir daí, o anúncio das obras selecionadas será feito em até 30 dias. Para o edital 2011/2012, as obras deverão ser publicadas até agosto de 2013.

Fonte: Terra

Português poderá ser língua oficial das Nações Unidas

O linguista João Malaca Casteleiro disse hoje à Agência Lusa em Macau acreditar que o português se possa tornar na sétima língua oficial das Nações Unidas nos próximos cinco anos, considerando “inevitável” uma reforma daquela organização.

“Portugal está a atravessar uma situação económica difícil e, portanto, o investimento que faz na promoção da língua portuguesa no estrangeiro é enorme”, disse João Malaca Casteleiro, da Academia de Ciências de Lisboa, à margem do 15.º Colóquio da Lusofonia em Macau.

Ao observar que o Brasil “tem uma capacidade maior” para projetar o português a nível internacional, o linguista que participou na redação do novo Acordo Ortográfico considera que hoje a preocupação é “harmonizar as duas intervenções”.

“Neste momento, espera-se que, com a grande projeção do Brasil no plano internacional e uma possível entrada no conselho permanente das Nações Unidas, a língua portuguesa se acrescente às seis línguas oficiais daquela organização, o que poderá acontecer nos próximos três, quatro, cinco anos”, disse.

Malaca Casteleiro admite essa possibilidade ao considerar ser “inevitável uma reforma das Nações Unidas” e ao realçar que existe uma maior “cooperação entre povos e países, como os Estados Unidos, Rússia e a China, que esbateram muitos atritos, o que favorece essa reforma”.

O português é a terceira língua europeia mais falada no mundo, depois do inglês e do espanhol, por 240 milhões de pessoas nos quatro continentes.

No Brasil, agora todo ano é ano de Olimpíada de Português

Eis um concurso pelo qual se fomenta a criatividade e o exercício da escrita, escolhendo-se as melhores performances escolares na expressão do idioma em gêneros como poesia, memórias literárias e crônicas. Uma de suas principais finalidades é contribuir para que as escolas e seus professores revejam ou renovem seus métodos, dinamizando a aprendizagem e o desenvolvimento da escrita de seus alunos.

Desde 2002 até 2006 em edições bienais, e depois disso anualmente, é realizada a Olimpíada da Língua Portuguesa.  A princípio, surgiu como iniciativa da Fundação Itaú Social.  A partir de 2008, tornou-se política pública governamental, apoiada com a estrutura do Ministério da Educação. No momento, valorizando a sua origem, é promovida conjuntamente por essa fundação e por esse ministério, constituindo-se numa parceria exemplar entre setor público e uma instituição privada.

Soltando o verbo e atingindo a meta, os atletas (alunos e seus professores) ganham prêmios. Os vencedores principais, que alcançarem as melhores colocações, além de receberem um computador cada, obtêm como láurea para a sua escola a doação de uma dezena de computadores,  uma impressora e uma coleção substancial de livros para a biblioteca.

Quer saber como e quando acontece, como veio sendo ao longo dos anos? Quer assegurar uma vaga no pódio e ainda não sabe como participar? Visite os links a seguir:

http://ww2.itau.com.br/itausocial/olimpiadas2010/web/site/


http://olimpiadadelinguaportuguesa.mec.gov.br/olimpiada

Um museu vivo e interativo para a língua portuguesa

‘Menas’ foi uma exposição multimídia dentre as mais destacadas
realizadas pelo Museu da Língua Portuguesa.

Em parte da Estação da Luz, prédio que é um marco arquitetônico e emblemático do tempo em que os trens imperavam como principal meio de transporte no país, está instalado o Museu da Língua Portuguesa, justamente na cidade que concentra a maior aglomeração de falantes do idioma no mundo, em São Paulo, no Brasil –  por volta de 11 milhões.

 

algumas tomadas da Estação da Luz

Criação recente, surgido em 2006, passou a irradiar novas luzes sobre o conceito de museu, mediante o uso de tecnologias de ponta, de recursos interativos e de mídias variadas, que além de valorizarem o legado da língua escrita, primam por festejar a oralidade do idioma, com exposições multimídias aliando a palavra ou o verbo ao universo das artes visuais e audiovisuais.

O museu destina-se a revelar a língua como elemento fundador da cultura, mostrando suas origens, história e influências, a aproximar os usuários da língua enquanto “proprietários” do idioma e seu agente modificador, e a valorizar a diversidade da cultura brasileira. O museu promove também o intercâmbio entre os países que empregam o português, realiza cursos, palestras e seminários sobre o uso do idioma e estudos em linguística, parte deles dedicado a temas que transcendem fronteiras.

Em sua página na web, a par de conhecer como se pode visitá-lo e aproveitá-lo, elegendo exposições temporárias dentro de sua programação, há um ótimo noticiário sobre o que acontece na instituição, e sobre fatos e personalidades marcantes do universo da língua.

Na seção Textos, há uma importante coletânea de estudos que tratam desde análise do discurso, linguística textual, problemática do ensino da língua como idioma materno e não-materno, discussão das técnicas redacionais de correlação entre orações por coordenação e subordinação, investigação sobre como nascem e morrem as línguas e sobre famílias linguísticas, a origem de nossa língua, sua estrutura, comparação entre o português da América e o de Portugal com outras línguas, reflexões sobre como estudar e aprender o idioma, a validade dos conceitos de certo e errado no emprego do idioma, o valor da variação linguística, até a tentativa de explicitar o que significaria uma política linguística para o português. Assinando os textos desfilam nomes de estudiosos gabaritados, a exemplo de Ataliba T. de Castilho, Mary A. Kato, Rosa Virgínia Mattos e Silva e Rodolfo Ilari.

 

Saiba mais sobre como foi Menas, uma da mais instigantes exposições do Museu da Língua Portuguesa, a partir de um vídeo da revista Nova Escola pelo YouTube:

Encontre mais links dentre os melhores sobre o idioma no site da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.


TransPortuguese em Facebook

Acompanhe nosso blog

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner