Archive for the 'Você sabia…?' Category

Por que salvar uma Língua?

No número 55 da Revista Piauí, saído em abril de 2011, uma publicação que é também veiculada pela internet, Ricardo Sangiovanni informa sobre uma língua que a UNESCO declarara extinta, e quanto à qual atualizou sua avaliação para “criticamente ameaçada”. Trata-se do manx.

Nesse idioma, “quase não se usam pronomes pessoais do caso reto (eu, tu, ele)”, pois “bem mais importantes são os do caso oblíquo (mim, te, ti)”. A par disso, “não existem os verbos ‘ter’ ou ‘saber’ – dois pilares das línguas (e da vida) no Ocidente.

Alguns exemplos eloquentes do idioma, mediante transposição ou tradução aproximativa ao português:

“Se um falante de manx, incomodado com os latidos de um cão desconhecido, for perguntar ao novo dono da casa ao lado ‘você tem um cachorro?’, dirá: ‘há um cachorro em ti?’ Ao que o incômodo vizinho responderá: ‘há um cachorro em mim’.

“‘Estou com fome não existe’. O certo é ‘há fome em mim’. ‘Estou com raiva’ é ‘há raiva em mim’. ‘Eu sei isso’ é ‘há conhecimento em mim sobre isso’.

“Não há como responder simplesmente ‘sim’ ou ‘não’ a questões simples. Então, quem pergunta ‘Você deu dinheiro a ele?’ diz, ao pé da letra, ‘dinheiraste nele?’. E precisa do verbo para entender a resposta: ‘sim’ é ‘dinheirei’; ‘não’ é ‘não dinheirei’.

“‘Eu te amo’, literalmente [é]: ‘há amor em mim por ti’.”

Foi durante um pioneiro Festival Internacional de Línguas na Grã-Bretanha que a singularidade e sobrevida do manx tiveram a sua mais recente repercussão mundial, graças à participação de um escritor de apenas 19 anos, Christopher Lewin, nascido e criado na Ilha de Man, situada entre o Reino Unido e a Irlanda, aonde um dia floresceu esse idioma, derivado do celta, e que foi a língua mais falada ali até o século XIX, e que quase se extinguiu quando a expansão industrial retirou a ilha de seu isolamento.

Conheça a tocante história da salvação (em andamento) de um idioma, lendo na íntegra o informe de Ricardo Sangiovanni aqui:

http://revistapiaui.estadao.com.br/edicao-55/esquina/ta-graih-aym-ort

Português poderá ser língua oficial das Nações Unidas

O linguista João Malaca Casteleiro disse hoje à Agência Lusa em Macau acreditar que o português se possa tornar na sétima língua oficial das Nações Unidas nos próximos cinco anos, considerando “inevitável” uma reforma daquela organização.

“Portugal está a atravessar uma situação económica difícil e, portanto, o investimento que faz na promoção da língua portuguesa no estrangeiro é enorme”, disse João Malaca Casteleiro, da Academia de Ciências de Lisboa, à margem do 15.º Colóquio da Lusofonia em Macau.

Ao observar que o Brasil “tem uma capacidade maior” para projetar o português a nível internacional, o linguista que participou na redação do novo Acordo Ortográfico considera que hoje a preocupação é “harmonizar as duas intervenções”.

“Neste momento, espera-se que, com a grande projeção do Brasil no plano internacional e uma possível entrada no conselho permanente das Nações Unidas, a língua portuguesa se acrescente às seis línguas oficiais daquela organização, o que poderá acontecer nos próximos três, quatro, cinco anos”, disse.

Malaca Casteleiro admite essa possibilidade ao considerar ser “inevitável uma reforma das Nações Unidas” e ao realçar que existe uma maior “cooperação entre povos e países, como os Estados Unidos, Rússia e a China, que esbateram muitos atritos, o que favorece essa reforma”.

O português é a terceira língua europeia mais falada no mundo, depois do inglês e do espanhol, por 240 milhões de pessoas nos quatro continentes.


TransPortuguese em Facebook

Acompanhe nosso blog

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner